quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

GOTAS QUE GUARDAM CHUVA


O som da chuva é tão reconfortante. Me faz sentir bem, segura, em casa. Claro, também me faz me sentir mais sem você, mas isso realmente importa? É parece que sim. Visto um casaco enorme e abro a porta.
O corredor está vazio. Ninguém quer sair com essa chuva. Eu não me importo. Preciso de café e chocolate, a mercearia é na esquina. O guarda-chuva enorme me tampa de qualquer respingo. É uma pena, gosto de pegar chuva. Mas mesmo assim preciso dele. 
O guarda-chuva é seu, você também esqueceu ele, mas eu não me importo mais.
Quando abro a porta da mercearia à dona me olha desconfiada. Ninguém sairia com um temporal desses.
__Boa tarde. – Grito da porta e vou atrás do meu café e do chocolate.
Pago tudo a dona da mercearia, uma senhora de uns 70 e poucos anos com cara de poucos amigos. E um cabelo mal pintado e espetado.
O guarda-chuva está pingando, isso deve tê-la irritado.
Me viro para ir embora e congelo. É você. O que faz aqui? Seu rosto mostra tanto espanto quanto deve estar o meu. Por que você faz isso? Insiste em reaparecer como uma ferida que não cura?
Não, me desculpe. A culpa não é sua, eu sei. Saio do meu estado de estupor e dou um passo. Oras, pare de me olhar, não me tente. Sua barba cresceu de um jeito que sei que detesta. Sei o que meu olhar diz agora. Diz medo, dor, insegurança, de fato, mas também diz alegria de um tempo que se foi.
A dona da mercearia tosse com um ruido seco pra afirmar que quer que eu saia logo, deve estar furiosa porque depois terá que limpar a água que o guarda-chuva pingou. E que continua pingando mesmo que suavemente. O som das gotas é como o nosso tempo. Pingando, derretendo, se esvaindo.
__Oi. – Você dá um passo e me cumprimenta sorrindo.
Do mesmo jeito que fez quando chegou à minha casa naquela tarde tempestuosa e molhou todo o chão da minha sala com os pingos do seu guarda-chuva.

__Por que está brava? Eu limpo – disse com um sorriso de deboche.
__Molhou tudo, agora vai ser terrível pra secar e o chão vai ficar muito frio.
__Se você não andasse descalça no apartamento não teria esse problema. – Chegou perto e me deu um beijo molhado.
__Pendura o guarda-chuva no armário. E não, eu limpo, se você tentar ainda vai acabar piorando tudo. Faça um café pra gente que até ele ficar pronto eu termino de limpar essa bagunça. – Eu disse apontando pra minúscula cozinha.

Um trovão me trás de volta ao presente.
__Oi. O guarda-chuva é seu. – Estico a mão que segura o guarda-chuva e ela fica no ar, um divisor de águas. O som da chuva diminui.
Você pega o guarda-chuva. Seguro minha sacola e finalmente saio da mercearia. Para o desespero da dona eu fui, mas o guarda-chuva ficou. E os pingos também.


-Déborah Queiroz

Gordices Literárias

Comente com o Facebook:

33 comentários:

  1. Oieee, que texto lindo! e sobre uma das minhas coisas mais queridas, CHUVA! adoro o som da chuva caindo, o cheirinho que deixa na terra molhada, ficar debaixo dos cobertores e não fazer nada!
    amei seu texto, parabéns!

    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá, Déborah.
    Achei o texto muito lindo. Fiquei torcendo por um final feliz hehe. Eu amo a chuva mas para ficar dentro de casa hehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. haha eu sou daquelas que amam pegar chuva kkkk
      Obrigada =]

      Excluir
  3. Aloha Déborah!!

    AMO chuva e entendo bem essa motivação de sair nela para comprar chocolate ou ate mesmo um latte ai!!

    :*

    ResponderExcluir
  4. Oi Deborah,
    Eu quero mais :(
    A história me prendeu tanto que quando vi que acabou, fiquei com aquele sentimento de que preciso da continuação.
    Fico no aguardo.
    Bjs
    Diário dos Livros
    Sorteio A 5°Onda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn obrigada, fico muito feliz de saber que gostou <3

      Excluir
  5. Olá!
    Parabéns pelo seu texto, achei bem sensível. :D
    http://ymaia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Que lindo o texto! Parabéns, amei.
    Beijos!
    http://virandoamor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Déborah, tudo bem?
    Lindo o texto!
    A chuva dá um ar romântico e melancólico a tudo, super combinou!
    Beijos,

    Priscilla
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  8. Oii, tudo bom?
    Deixa dizer que amei o seu texto e fiquei na expectativa de querer saber mais, tipo, o que aconteceu? E o que aconteceu depois? *-* E tudo me lembrou também uma trilogia que gosto muito e que li a algum tempo. Amei <3
    Estante de uma Fangirl

    ResponderExcluir
  9. Oi Déborah!
    Que fofo o texto, adorei <3
    beijos ♥
    nuclear--story.blogspot.com | Sorteio A Rainha Vermelha

    ResponderExcluir
  10. Ai, Déborah! Que má que você foi!! Eu aqui esperando um final lindo e vc me vem com essa! Apesar de triste, gostei muito. Fiquei aqui pensando que ele poderia falar "vamos dividir o guarda-chuva, eu te deixo em casa", mas não! :(

    Lindo, lindo, lindo texto!

    Beijo
    - Tamires
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. haha obrigada, fico muito feliz de saber que você gostou :)

      Excluir
    2. haha obrigada, fico muito feliz de saber que você gostou :)

      Excluir
  11. Menina você escreve super bem.
    Eu simplesmente amei o seu texto.
    Parabéns e continue escrevendo sempre. Te desejo muito sucesso e reconhecimento nessa caminhada.
    Beijos lindona.

    www.meumundosecreto.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada linda. É muito bom saber que gostou <3

      Excluir
  12. "Você pega o guarda-chuva. Seguro minha sacola e finalmente saio da mercearia. Para o desespero da dona eu fui, mas o guarda-chuva ficou. E os pingos também. "

    Acho que esse texto trata realmente da chuva em si, mas também faz uma comparação da chuva com o relacionamento dos dois.Eu tratava o texto com a emoção da chuva(que eu também amoo!), porém quando eles se encontram passei a ver cada qualidade da chuva envolta ao relacionamento dos dois, e achei isso a coisa mais incrível!!! Quando o texto acabou fiquei sem chão hahaha, queria mais, precisava de mais, palavras lindas e bem usadas deveriam vir sem medida.
    Um grande beijo!
    Sonhos na Bolsa

    ResponderExcluir

Oii!!
Foi muito bom te ter aqui! Deixe sua opinião é muito importante para o Blog.
Logo retribuo sua visita ;) ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

Comente com o Facebook: